Como Otimizar Imagens para seu Blog

imagens-quadro-seo-imagemQuando está se falando de imagens para seu negócio, seja ele digital ou não, a frase: “Um gesto vale mais que mil palavras” precisa e deve ser colocada à parte.

Isso é claro, se você deseja manter seu negócio em pleno funcionamento.

Entretanto, você também já deve ter tido a oportunidade de ter visto ou escutado a seguinte frase: “Quem não é visto, não é lembrado”. Sabendo disso, fica a pergunta.

Por que dizem que um vídeo tem a capacidade de possuir maior engajamento? Se você fizer uma simples análise vai concluir que um vídeo nada mais é do que uma série de imagens em movimento.

Portanto hierarquicamente, imagens têm a capacidade de chamar muito mais a atenção das pessoas. O ser humano possui maior identificação com conteúdos visuais. Essa é a razão.

Então vale saber que imagens de boa qualidade e grande relevância quando postadas em blogs, sites e redes sociais atingem uma média de 94% a mais em visualizações e engajamento.

Por isso que para quem trabalha com SEO, que nada mais é do que otimização de blogs/sites para os motores de busca, as imagens desempenham um papel de suma importância no tocante ao rankeamento.

Sendo assim, as imagens precisam e devem ser inseridas nas devidas páginas com as respectivas otimizações a fim de que os usuários desfrutem de uma excelente experiência ao navegar pelo seu blog/site.

E outra coisa que pode parecer óbvio, mas tem total coerência com o contexto é que se as imagens não tivessem a sua devida importância e poder de “persuasão e reflexão”, o que seria das grandes obras arte e seus autores? Concorda?!

Agora que você entende a importância das imagens em seu negócio, é preciso ir mais fundo para saber como lidar com os “bastidores” existentes por detrás delas e o que fazer de melhor para que as imagens cumpram o seu propósito.

Então vamos a eles:

 Clareza com o Nome do Arquivo

Bem, como “de cara” já podemos observar: NOME (ID), isso é o que vai facilitar tudo se você fizer de forma certa. Portanto descreva com muita atenção.

Evite ao máximo ter seus arquivos de imagens descritos com nomes genéricos ou aqueles que são padrões das máquinas digitais.

Exemplo de nomes genéricos – “imagem.JPG”, “imagem.PNG”, “imagem.JPEG”, “imagem.GIF”, entre outros.

Exemplos de nomes padrões de máquinas digitais – “IMG003”, “IMAGE0004”, “DSC001” entre outros.

imagens-exemplo-imagem-padrao

Todas às vezes que você inserir imagens no seu blog, um link vai ser gerado pela sua plataforma a fim de identificar cada uma delas.

E no processo de criação desse link, ele irá buscar (conter) parte do nome do arquivo “mãe”.

Portanto, procure utilizar palavras-chaves (keywords) sem acentos e que representem o significado da imagem.

Evite nomes muito grandes na descrição, mas se for necessário, não deixe de separá-los com hífen (-). Não utilize underline (_).

Lembra-se do processo de tornar a URL dos artigos amigáveis? É mais ou menos o mesmo processo de otimização.

Veja abaixo um Exemplo de imagem descrita corretamente.

– http://guiaviveronlinehoje.com/wp-content/uploads/2016/10/resiliencia.jpg

Agora, veja um Exemplo de imagem descrita com nome composto.

– http://guiaviveronlinehoje.com/wp-content/uploads/2017/04/ferramentas-e-book.jpg

Entendendo a Tag Alt

Também conhecido como Tag Text, a Tag Alt tem o papel de facilitar a vida do Google o que consequentemente vai ter uma importância vital no tocante ao rankeamento do seu blog/site no Google Imagens.

Explicando melhor, a Tag Alt nada mais é do que um agente facilitador, pois ele será responsável por fornecer uma descrição alternativa para todas as imagens existentes.

E esse papel acontece no momento em que o Google vai fazer a leitura das imagens que estiverem presentes no seu blog/site.

Elas funcionam também em questões de acessibilidade na web assumindo o papel de texto âncora todas às vezes que as imagens forem utilizadas como link.

Além disso, auxiliam na navegação de deficientes visuais lendo o conteúdo da página por meio de programas como o Jaws, por exemplo.

O Tag Alt trabalha em conjunto com o Tag Title (veremos adiante), ambos ajudam a dar uma melhor descrição da imagem (noção interpretativa) em si além da relação da mesma com a página em questão.

Agora, é de suma importância não cometer esse erro.  A Tag Alt não deve ser uma descrição por si só, mas sim algo correspondente, similar ao significado da imagem.

  imagens-evento-bastidores                                      Como usar o atributo Alt                                                        

Além disso, fique alerta a não utilização das stop words (com, para, de, a, se, etc.). Ao invés disso utilize as keywords.

Portanto torna-se imprescindível que você tenha equilíbrio e bom senso ao criar um texto que seja curto e também compatível com o conteúdo apresentado.

Tag Title – No Detalhe

Esse “cara” é o responsável pelo aparecimento (criador) daquela caixinha (hint ou tooltip) sempre quando você para o mouse sobre uma imagem.

imagens-exemplo-imagem-tooltip

Ele trabalha em parceria com o Tag Alt. Porém tenha cuidado em não fazer confusão entre eles, pois como vimos, o Tag Alt é um texto equivalente á imagem.

Já o Tag Title, como o próprio nome já o define, é o título da imagem representada, ou seja, uma descrição um pouco mais detalhada. Aqui você pode utilizar um número um pouco maior de caracteres para descrever a imagem.

Mas sem exageros. Nada de textos muito longos para não acabar por cometer spam. Preferencialmente utilize, com equilíbrio, as palavras-chaves.

Importância da Resolução, Qualidade e Formato das Imagens

Bem, nesse ponto recomento muito cuidado. Imagine uma zona de equilíbrio onde você é o responsável por mantê-la sempre em harmonia a fim de que o usuário sinta-se sempre motivado a retornar para uma nova visita.

Portanto, para que isso ocorra você deve buscar o equilíbrio entre os três elementos: qualidade, tamanho e velocidade. Vamos a eles:

Qualidade quanto maior melhor, porém mais demorado será o carregamento da página.

Tamanho quanto maior melhor, porém mais lento será o carregamento da página.

Velocidade quanto menor melhor, pois maior será a satisfação do usuário. O tempo de carregamento da página é fator determinante para a permanência e posterior retorno.

imagens-equilíbrio-atributos

Acredito que você preze por bons resultados acima de tudo. Sendo assim irá buscar as melhores alternativas.

O formato da imagem possui um peso dentro desse contexto. Atualmente os mais comuns são: JPG, JPEG, BMP, GIF, PNG E TIFF.

Dica dupla: O formato mais popular para web é o jpeg (PC e Windows) ou jpg (Mac) por serem mais leves e carregamento rápido, além disso, você pode aplicar a compressão (Lossy) onde há uma maior redução no tamanho e uma perda de qualidade quase que imperceptível ao olho humano.

Claro que você pode utilizar os demais formatos, porém reconsidere suas diferenças e influências no contexto. Cada caso é um caso. A decisão é sua.

Relação entre Conteúdo X Imagem

O Google Imagens fica atento a todos os detalhes a fim de proporcionar ao usuário uma melhor experiência a cada dia. Por consequência isso atinge diretamente o rankeamento do seu blog/site.

Pense comigo. Em um artigo que fala sobre carros esportivos em toda a sua extensão, em determinado parágrafo eu coloco acima ou abaixo deste uma foto de um gigantesco iate.

Isso não vai parecer uma boa ideia, pois os assuntos são completamente desconexos.

Sendo assim, se você deseja aumentar a relevância entre as imagens postadas e o conteúdo publicado, procure inserir imagens próximas (acima, abaixo ou ao lado) e que tenham relação com o conteúdo.

 ➡ Um bom exemplo disso pode ser a imagem anterior que representa exatamente o objetivo proposto.

Portanto, é de suma importância buscar, manter e intensificar essa relação, principalmente se os conteúdos possuem palavras-chaves que estão diretamente relacionadas com as Tag Alt e Tag Title das imagens.

Autenticidade é tudo, cópia não está com nada!

Hoje existem inúmeros sites onde você pode obter imagens gratuitamente para aplicabilidade em seu negócio. Além disso, você também pode criar suas imagens zero e/ou editá-las através de outros programas de edição.

Você pode observar o conteúdo e ir compondo e montando sua imagem de acordo com o contexto.

Procure buscar e criar a sua própria identidade, isso irá trazer um diferencial para você e seu negócio.

Portanto, evite (saiba que você não está proibido) reutilizar imagens de outros sites ou imagens que já se tornaram comuns na web, muito menos copiar os atributos das mesmas como dimensão e posicionamento por exemplo.

Fuja dessa! Você pode fazer melhor!

Conclusão

Aplicar o SEO em suas imagens, isto é, otimizar as imagens para serem aplicadas e utilizadas em seu negócio de fato é a melhor estratégia que você pode fazer (falando-se de imagens).

Pois além de você estar visando um melhor rankeamento, seu negócio (blog/site) se tornará mais atrativo a novos visitantes e o retorno destes.

Foque nas suas imagens, pois elas são o “tapete vermelho”. A imagem é o primeiro registro captado pelo nosso cérebro. E o Google está atento a isso.

Pense nisso!

E aí, o artigo te ajudou? Então, compartilhe com os amigos. 

Se você tem alguma dica extra ou dúvida? Deixe seu comentário aqui abaixo e vamos interagir.

Forte abraço e muito sucesso!

Marcelo

~> http://www.GuiaViverOnlineHoje.com/ - Empreendedor Digital - Sempre acreditei que toda pessoa possui virtudes e talentos que ainda não foram descobertos, os quais podem elevá-la a níveis jamais vistos e alcançados. Empreender transforma, mudou minha vida e a maneira de ver o mundo e as pessoas. Hoje vivo trabalhando com Marketing Digital e ajudando outros a conquistarem seus sonhos e ideais por meio desse segmento tão transformador.

Website: http://www.guiaviveronlinehoje.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *